Premium Aconteceu em 1969. A corrida entre a Apollo 11 e a sonda Luna 15 dos soviéticos - A corrida entre a Apollo 11 e a sonda Luna 15 dos soviéticos

Neste dia, há 50 anos, a primeira página do Diário de Notícias era quase inteiramente dedicada à saga lunar. "Duelo espacial. Uma luta de gigantes", titulava o DN. Em causa estava "a posse das primeiras pedras lunares".

Acompanhando dia após dia a emocionante viagem dos astronautas Neil Armstrong, Edwin Aldrin e Michael Collins a caminho da Lua, a capa da edição do DN de há 50 anos destacava a toda a largura a ideia da corrida espacial entre os Estados Unidos e a, então, União Soviética. "Os homens da Apollo 11 e os robots da Luna 15 espreitam a presa", escrevia o DN a propósito do do "grande duelo espacial".

Aquele era um contexto bem real e, nesse preciso momento, traduzia-se numa renhida competição entre as missões da Apollo 11 e da sonda Luna 15. Ambas tinham por objetivo a Lua. Ambas procuravam chegar em segurança, recolher amostras do solo e trazê-las para a Terra.

Ler mais

Exclusivos

Premium

história

A América foi fundada também por angolanos

Faz hoje, 25 de agosto, exatos 400 anos que desembarcaram na América os primeiros negros. Eram angolanos os primeiros 20 africanos a chegar à América - a Jamestown, colónia inglesa acabada se ser fundada no que viria a ser o estado da Virgínia. O jornal The New York Times tem vindo a publicar uma série de peças jornalísticas, inseridas no Project 1619, dedicadas ao legado da escravatura nos Estados Unidos. Os 20 angolanos de Jamestown vinham num navio negreiro espanhol, a caminho das minas de prata do México; o barco foi apresado por piratas ingleses e levados para a nova Jamestown. O destino dos angolanos acabou por ser igual ao de muitos colonos ingleses: primeiro obrigados a trabalhar como contratados e, ao fim de alguns anos, livres e, por vezes, donos de plantações. Passados sete anos, em 1626, chegaram os primeiros 11 negros a Nova Iorque (então, Nova Amesterdão) - também eram angolanos. O Jornal de Angola publicou ontem um longo dossiê sobre estes acontecimentos que, a partir de uma das maiores tragédias da História moderna, a escravatura, acabaram por juntar o destino de dois países, Angola e Estados Unidos, de dois continentes distantes.