Premium "Nada acontecerá sem os Verdes, principalmente na área ambiental"

Jürgen Trittin iniciou o percurso político com os Verdes, na Alemanha, em 1982. Foi ministro dos Assuntos Europeus no governo da Baixa Saxónia e líder parlamentar do partido no Bundestag. Entre 1998 e 2005 assumiu a pasta do Ambiente no governo federal liderado pelo chanceler social-democrata Gerhard Schröder, durante a coligação entre o SPD e os Verdes.

Os Verdes têm conseguido os melhores resultados de sempre na Alemanha, tanto nas europeias de 26 de maio, com 20,5% dos votos, como nas sondagens, onde já foram apontados como o partido vencedor, caso as legislativas acontecessem hoje. Considera estes resultados realistas?
As sondagens são muito voláteis, experimentámos uma situação semelhante em 2012, em que tivemos, durante cerca de nove meses, resultados de 20%. Mas depois, nas eleições de 2013, ficámos abaixo dos 9%. No entanto, há um valor significativo que vai além das sondagens. O melhor resultado que obtivemos foi nas legislativas, em 2009, na altura fui responsável por essa campanha, e conseguimos 4,6 milhões de votantes. Agora, para a eleição do Parlamento Europeu, 7,6 milhões de eleitores votaram nos Verdes. Isso significa um crescimento de três milhões desde o melhor resultado de sempre. Talvez as sondagens exagerem, mas a verdade é que os apoiantes dos Verdes têm crescido muito, como nunca tínhamos visto antes.

Pode a desilusão do eleitorado em relação aos partidos do centro (CDU e SPD) explicar estes bons resultados, ou os alemães estão de facto mais preocupados com as políticas ambientais?
Encontro três motivos que explicam estes números. Primeiro, a frustração em relação à coligação que governa a Alemanha (formada pela CDU de Angela Merkel, a CSU, partido irmão na Baviera, e o SPD). As pessoas sentem, e até pode nem corresponder à verdade, que nada está a ser feito. O segundo motivo é a falta de resposta dos partidos do governo à questão do combate às alterações climáticas (...) Num inquérito feito pela Agência de Proteção do Ambiente, apenas 3% dos inquiridos responderam que o executivo está a fazer o que é necessário nesta matéria. Apenas 3%. O terceiro motivo do sucesso dos Verdes explica-se com o fenómeno do crescimento do populismo de direita, do nacionalismo, e tanto os democratas-cristãos como os sociais-democratas não dão uma resposta clara a isso. Às vezes tentam imitar as suas políticas, o que, do meu ponto de vista, só fortalece esses partidos. Mas o único partido na Alemanha empenhado em conseguir uma Europa mais forte e em dar resposta à extrema-direita são os Verdes. Somos a clara oposição ao nacionalismo. Estas três razões - frustração em relação à "grande coligação", falhanço nas políticas de combate às alterações climáticas e a posição "antinacionalista" dos Verdes - são os motivos do nosso sucesso.

Ler mais