Exclusivo Jesus no Flamengo

Aqui estão informações que talvez desconheça sobre o clube brasileiro em que o treinador português se foi meter.

O futebol, como sabemos, é ingrato, implacável, muitas vezes injusto. Um treinador, jogador ou mesmo um clube só será adorado por milhões enquanto vencer as partidas, ganhar títulos e inflamar o povo. E, quanto maior o clube, o jogador ou o treinador, maior será a cobrança. Neste momento, Jorge Jesus, o treinador português que o Flamengo contratou, está nos braços dos seus adeptos - que, no Brasil, chamamos de torcedores, talvez porque, pelo clube, os adeptos torçam a lógica, o bom senso e até a realidade. Eu e todos os torcedores do Flamengo estamos gostando de ver Jorge Jesus à margem do campo durante os jogos, correndo para lá e para cá, agitando os braços, esbravejando com os jogadores, às vezes desesperando-se e mascando furiosamente um chiclete imaginário.

Até agora, Jorge Jesus tem vencido quase todas. Mas, como ele já percebeu, os campeonatos que se disputam no Brasil são diferentes dos a que ele está habituado na Europa. No Brasil jogam-se o Campeonato Brasileiro, a Copa do Brasil, a Taça Libertadores da América (nossa versão mambembe, mas quase assassina, da Champions League) e várias outras competições - só que, às vezes, ao mesmo tempo. Todos os anos, o Campeonato Brasileiro tem, teoricamente, 12 clubes capazes de vencê-lo - os quatro do Rio (Flamengo, Vasco da Gama, Fluminense e Botafogo), os quatro de São Paulo (Santos, Palmeiras, Corinthians e São Paulo), os dois de Porto Alegre (Grêmio e Internacional) e os dois de Belo Horizonte (Atlético e Cruzeiro) - e não apenas dois ou três, como na maioria dos campeonatos europeus. Aliás, todos os clubes que acabei de citar já foram campeões nacionais. E é raro o mesmo clube chegar entre os três primeiros por três anos seguidos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG