Premium Olha o robô, é pra menina e pro menino


A automação e a robotização têm vindo progressivamente a alterar o nosso quotidiano e o mundo como o conhecemos. A vida, hoje, é muito mais confortável com a caixa automática do supermercado, com a impressora 3D e com tantos outros gadgets que surgem quase diariamente. Ainda não nos tínhamos acabado de entender cabalmente com o GPS do automóvel e eis que surgem já testes com veículos de condução autónoma. A tecnologia parece querer assegurar-nos, cada vez mais, que tem cada vez menos limites na sedução e na busca do nosso conforto...

O reverso deste processo de avanço tecnológico acarreta também, no entanto, alterações na natureza do próprio trabalho enquanto conceito estruturante da sociedade. A robotização, ao apresentar-se progressivamente como alternativa ao esforço humano, transformou a essência e o equilíbrio das relações laborais. Para o trabalhador, sobretudo o da indústria transformadora e do comércio, a automação surge como o fantasma que ameaça roubar-lhe o emprego ou retirar-lhe importância e poder na relação laboral.

Ler mais