Premium Qualquer acordo de Bruxelas com May será definitivo

Não é do interesse da UE permitir uma inversão do brexit nem voltar às negociações.

É verdade que uma grande maioria dos membros do Parlamento no Reino Unido preferiria que o brexit não acontecesse ou que fosse um brexit suave.

Também é verdade que o governo do Reino Unido mudou para uma versão mais suave do brexit. Mas não se pode simplesmente juntar as duas informações e concluir que as hipóteses de um brexit suave aumentaram. Pelo contrário, a probabilidade de um brexit sem acordo nunca foi tão grande como agora.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Pedro Lains

O Banco de Portugal está preso a uma história que tem de reconhecer para mudar

Tem custado ao Banco de Portugal adaptar-se ao quadro institucional decorrente da criação do euro. A melhor prova disso é a fraca capacidade de intervir no ordenamento do sistema bancário nacional. As necessárias decisões acontecem quase sempre tarde, de forma pouco consistente e com escasso escrutínio público. Como se pode alterar esta situação, dentro dos limites impostos pelas regras da zona euro, em que os bancos centrais nacionais respondem sobretudo ao BCE? A resposta é difícil, mas ajuda compreender e reconhecer melhor o problema.