Premium Lula vai insistir que não era dono do sítio de Atibaia

Interrogado hoje por Gabriela Hardt, a juíza que substitui o futuro ministro Sergio Moro, o antigo presidente reafirmará que a propriedade não lhe pertencia e que o caso não tem nada que ver com o escândalo do petrolão.

Acusado novamente de corrupção passiva e de lavagem de dinheiro no contexto da Operação Lava-Jato, Lula da Silva vai alegar em interrogatório nesta quarta-feira, em Curitiba, que não é o dono do sítio de Atibaia e que o assunto não tem relação com o escândalo do petrolão. Uma das diferenças deste processo para o que o levou para a prisão em março deste ano é que já não é a suposta posse de um apartamento tríplex à beira-mar mas sim uma casa rural ao pé da serra que está em causa. Outra diferença é que deixa de ser o futuro ministro do governo de Jair Bolsonaro, juiz Sergio Moro, a interrogá-lo, para assumir a magistrada Gabriela Hardt o papel de antagonista do antigo presidente.

O Ministério Público acusa Lula, e mais 12 réus, de ser o beneficiário de obras feitas no local pelas construtoras OAS e Odebrecht e pelo empresário José Carlos Bumlai como contrapartida a operações fraudulentas envolvendo a Petrobras e as duas empresas. A defesa do político do PT contesta que ele seja o dono do imóvel e que tenha praticado qualquer crime contra a petrolífera estatal.

Ler mais

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG