Premium O Boom em 104 imagens ou um livro para entender um festival

Sob o Signo da Lua é o novo livro de Valter Vinagre, dedicado ao Festival Boom, que frequentou desde 2002. O que procurou o fotógrafo? "Quis perceber o que me leva ali, o que leva ali tanta gente."

Depois de ter participado no Boom sem usar máquina fotográfica em 2002 e 2004, ainda no Alentejo, Valter Vinagre passou a captar imagens, já em Idanha-a-Nova. Fê-lo para diversos órgãos de comunicação social de Portugal e de Espanha, mas fê-lo sobretudo para ele próprio: "A intenção era olhar para o espaço, para as pessoas, e tentar perceber o que me levava a fotografar lá dentro."

Ele sabia que aquele era um festival que não tinha na base nenhuma marca, como os que entretanto proliferaram. Tinha terminado um longo trabalho sobre a religiosidade nas festas pagãs e pensou que o Boom era "uma sequência lógica". "Não sendo crente nem consumidor daquela igreja, não sendo propriamente do meio, tudo me era estranho. Quando o festival foi para Idanha-a-Nova, uma terra que conheço bem, onde tenho residência e sou votante, fui ver se continuava a interessar-me. E continuava."

Ler mais

Exclusivos