O bairro mental

O bairro físico onde moro, chamado dos Anjos e bem no centro de Lisboa, é composto de algumas ruas, praças e becos. Mas o outro bairro onde moro, o bairro mental ou simbólico, onde os vizinhos se cumprimentam e os empregados de café tratam os clientes pelo nome, é maior, muito maior e vou-o descobrindo por todo o lado.

Começaram as minhas idas semanais ao Porto para dar aulas, e apercebo-me (como se não soubesse já) de que o Porto é cheio desse "bairro mental", mesmo com o turismo, mesmo com as cadeias internacionais onde os pedidos são feitos em máquinas e os sorrisos falsos como notas de 30 euros.

O bairro do Porto não é muito diferente do de Lisboa, tem mais palavrões e malandrice, mais "menino" e "menina", mas resiste igualmente ao anonimato e à pressa, cheio de guerrilheiros armados de assobios e sorrisos verdadeiros.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG