Premium Mais uma derrota para May, mais um passo para o adiamento do Brexit

Como esperado, deputados voltam a rejeitar o acordo entre o governo britânico e a UE. A 17 dias do Brexit, extensão do Artigo 50.º é agora a hipótese mais provável. Mas da UE os britânicos não podem contar com facilidades.

Dois acontecimentos sem relação: três montanhistas perderam ontem a vida na sequência de uma avalanche no pico mais elevado do Reino Unido, Ben Nevis; e os deputados britânicos voltaram a rejeitar o acordo de saída da União Europeia, aumentando as probabilidades de um desastre político - e até de que a própria montanha, situada na Escócia, deixe de ser "britânica".

De nada valeu o drama na véspera protagonizado em Estrasburgo pela primeira-ministra Theresa May e que contou com o beneplácito do presidente da Comissão Europeia Jean-Claude Juncker. Na moção apresentada pela governante adicionou três documentos com o objetivo de dar mais garantias de que o Reino Unido não fica preso pelo mecanismo de salvaguarda, uma forma de prevenir o regresso de uma fronteira entre a República da Irlanda e a Irlanda do Norte caso as futuras conversações entre Londres e Bruxelas sobre a relação comercial futura caiam por terra.

Ler mais

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG