Exclusivo "Glória a Deus" e "50 tons de Temer" num debate empatado

Mesmo quem chegasse à TV Bandeirantes (Band) três prudentes horas antes do debate, sentia que tinha perdido alguma coisa: no pátio, já havia microfones, gravadores, luzes, câmaras, ação em torno de um protagonista. Quem? Jair Bolsonaro, o mais mediático dos candidatos? Será que Lula afinal veio? Não: era Ricardo Boechat, o moderador do debate.

"Já tenho alguma experiência de debates mas nunca participei num tão imprevisível", dizia o respeitado âncora, de 66 anos. A urgência em torno de Boechat justificava-se: o primeiro debate presidencial está para a Band, que o organiza de quatro em quatro anos desde 1988, como a transmissão da Copa do Mundo está para a rival Globo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG