Exclusivo Ed Miliband volta à ribalta no Labour. Será uma ameaça ao novo líder?

O "cromo" que esteve à frente dos destinos do Partido Trabalhista entre 2010 e 2015 foi escolhido por Keir Starmer para ser ministro-sombra das Empresas, Energia e Estratégia Industrial, um setor-chave no pós-pandemia.

Na véspera das eleições de maio de 2015 no Reino Unido, as sondagens apontavam para um empate técnico entre os trabalhistas e os conservadores, com possibilidades de vitória do Labour após cinco anos de coligação dos Tories com os liberais-democratas. A maioria conquistada nas urnas por David Cameron caiu assim como uma surpresa. Ed Miliband, que liderava a oposição desde 2010, passou então a pasta a Jeremy Corbyn e recuou até ao chamado backbench (banco de trás) do Parlamento britânico, onde se sentam aqueles que não têm cargos no governo-sombra. Mas, tendo sido o mais jovem líder do Partido Trabalhista (tinha apenas 40 anos quando foi eleito), muitos não duvidavam de que regressasse ao frontbench (banco da frente).

Cinco anos depois de deixar a ribalta, Miliband está de volta, tendo sido nomeado ministro-sombra para as Empresas, Energia e Estratégia Industrial. Uma jogada arriscada do novo líder do Labour, Keir Starmer, eleito há uma semana, especialmente tendo em conta que continua a haver muitos fãs de Miliband. Numa sondagem de finais de janeiro, surgia logo atrás de Corbyn como o ex-líder mais popular entre os militantes trabalhistas, com 70% dos inquiridos a vê-lo de forma favorável (menos um ponto percentual do que Corbyn). Nas casas de apostas, as odds para que seja o futuro líder do partido são de 50/1.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG