Haris Seferovic. Do erro à afirmação no Benfica

Suíço esteve na porta de saída no último defeso, partiu atrás de Jonas, Castillo e Ferreyra mas ultrapassou a concorrência e até se mostrou decisivo na primeira vitória encarnada sobre o FC Porto no consulado Rui Vitória.

Esteve na porta de saída no último defeso, após uma temporada pouco conseguida, mas Haris Seferovic, o avançado suíço que o Benfica contratou a custo zero no verão do ano passado, está a assumir-se, com surpresa, como a principal referência do ataque do vice-campeão nacional.

Pode dizer-se que Seferovic aproveitou em pleno as lesões de Jonas e Castillo e a falta de adaptação do argentino Ferreyra. De tal forma que já marcou na Liga dos Campeões, diante do AEK Atenas, e foi decisivo ao fazer o golo do primeiro triunfo do Benfica sobre o FC Porto nos últimos oito encontros e o único, para já, da carreira de Rui Vitória diante dos dragões.

"Provavelmente era aquele que ia ser dispensado, mas está-se a impor. Seferovic tem correspondido de forma positiva, talvez não com os golos que um ponta-de-lança no Benfica devia de ter, mas ele possui uma qualidade extraordinária. A verdade é que partiu em desvantagem, mas é o que se está a afirmar. Fez um golo em Atenas, resolveu o clássico, está com o moral altíssimo e, por isso, não acredito que vá sair da equipa", refere ao DN Vítor Paneira, ex-jogador do Benfica e atual treinador de futebol.

"Seferovic teve oportunidades, devido a circunstâncias várias, mas ele tem aproveitado e está, de facto, a mostrar que foi um erro a possível saída dele", César Brito

César Brito, que outrora foi conhecido por resolver um clássico que valeu um título nas Antas com o FC Porto, vai mais longe e identifica "um erro" na alegada avaliação feita no verão e que esteve quase a colocar Seferovic na rota de outro clube. "Ele teve oportunidades, devido a circunstâncias várias, mas ele tem aproveitado e está, de facto, a mostrar que foi um erro a possível saída dele", sustenta o antigo avançado.

Vítor Paneira diz que esta situação não é propriamente algo de original: "Há situações que se passam nos plantéis... de jogadores que passam de dispensados a determinantes de uma forma muito concreta. Talvez aquela possível dispensa tenha mexido com ele, eventualmente com o seu orgulho. E ele aí está a mostrar o seu valor, não é um matador por excelência mas é um futebolista que joga muito bem de costas para a baliza.

César Brito vê, agora, no excesso de avançados um dilema para Rui Vitória e não deixa de dar um conselho ao treinador encarnado: "Este é um problema bom para Rui Vitória, tomara muitos treinadores terem estas dores de cabeça. Vai permitir-lhe estudar as melhores opções para cada jogo. Penso que se o Jonas estiver em condições, Rui Vitória deve mudar o sistema para 4x4x2 nos jogos em casa e colocar o Jonas ao lado do Seferovic."

"Janeiro vem longe, ainda falta muito tempo, duas semanas e muda tudo, mas, no momento, Seferovic está de pedra e cal na equipa e está bem", Vítor Paneira


Mesmo assim, tendo em conta que janeiro não está assim tão longe, pode acontecer que um dos quatro avançados tenha de sair pois pode não haver espaço para todos. Vítor Paneira não acredita que o helvético seja o sacrificado, mas deixa um aviso tendo como base a forma dinâmica como o futebol se altera. "Janeiro vem longe, ainda falta muito tempo, duas semanas e muda tudo, mas, no momento, Seferovic está de pedra e cal na equipa e está bem."

Já César Brito é mais taxativo na defesa do antigo dianteiro do Eintracht Frankfurt. "Não vai sobrar para o Seferovic de maneira nenhuma. Está a dar provas de que merece ficar no Benfica, está a jogar bem, está a fazer golos, está com confiança e rendimento, por isso..."

Aos 26 anos, Seferovic, antigo colega de Griezmann na Real Sociedad, dos agora leões Luc Castaignos no Eintracht Frankfurt e de Viviano na Fiorentina, vive uma segunda vida no Estádio da Luz, reescrevendo uma história que parecia feita e fechada no último verão.

Exclusivos