Premium Lockout laboral

Grande parte das greves hoje em Portugal são falsas. Quando aqueles que sofrem são trabalhadores e não patrões, quando beneficiam privilegiados à custa de desprotegidos, quando as verdadeiras razões são diferentes das declaradas, está em causa algo muito diferente. Parecem mais formas de lockout patronal do que greves.

A greve é uma antiga forma de luta, usada em situações extremas de conflito, com grande eficácia reivindicativa. Quase todas as conquistas históricas dos trabalhadores resultam dela, que sempre ocupou lugar central nas lutas sindicais. Hoje, porém, tais fenómenos são raros cá, e por razões óbvias: uma greve é sempre muito cara, para a empresa como para os trabalhadores. Por isso, ambos os lados preferem chegar a acordo, sem enveredar por choques que prejudicam todos.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ferreira Fernandes

A Europa, da gasolina lusa ao palhaço ucraniano

Estamos assim, perdidos algures entre as urnas eleitorais e o comando da televisão. As urnas estão mortas e o nosso comando não é nenhum. Mas, ao menos, em advogado de Maserati que conduz sindicalistas podíamos não ver matéria de gente rija como cornos. Matéria perigosa, sim. Em Portugal como mais a leste. Segue o relato longínquo para vermos perto.Ontem, defrontaram-se os dois candidatos a presidir a Ucrânia. Não é assunto irrelevante apesar de vivermos no outro extremo da Europa. Afinal, num canto ainda mais a leste daquele país há uma guerra civil meio instigada pelos russos - e hoje sabemos, como não sabíamos ainda há pouco, que as guerras de anteontem podem voltar.