Exclusivo Aconteceu em 1965 - O ano em que a Indonésia deixou as Nações Unidas

Em 1965, no auge do conflito com a Malásia, a Indonésia suspendeu a sua participação na ONU e até criou uma organização rival. Um ano depois, Suharto decidiu o regresso às Nações Unidas.

"A Indonésia deixou de ser membro das Nações Unidas" era a manchete do Diário de Notícias a 8 de janeiro de 1965. A decisão tinha sido anunciado por Sukarno, o presidente do país asiático e na sua origem estava a confrontação com a Malásia, então um novo país após ter deixado de ser colónia britânica. Para Portugal era uma decisão relevante, como mais tarde se veio a demonstrar, em 1975, com a invasão de Timor-Leste pelos indonésios.

Esta saída da ONU foi temporária, pois no ano seguinte o general Suharto, que já era de facto o poder, controlava o governo (em 1967 afastou Sukarno definitivamente) e promoveu o regresso da Indonésia às Nações Unidas, o que se concretizou em setembro de 1966. Nesta altura, o conflito com a Malásia estava terminado. Pelo meio, a Indonésia ainda patrocinou uma nova organização, a CONEFO, que agrupava países emergentes e pretendia ser uma alternativa à ONU.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG