Premium Rafa Silva: os 16 milhões, o apagão e as razões para o despertar nesta época

Depois de duas temporadas em que não justificou o investimento feito pelo Benfica, o extremo é atualmente o melhor marcador da equipa e está a quatro golos de igualar o seu melhor registo numa época. Os seus ex-treinadores explicam as razões deste grande momento de forma.

Rafa Silva está a atravessar o melhor momento da sua carreira de futebolista profissional, começando agora a justificar os 16,4 milhões de euros que em 2016 o Benfica pagou ao Sp. Braga pela sua contratação, que lhe vale o estatuto de jogador com a transferência mais avultada de sempre entre clubes portugueses. Os oito golos que já leva em 19 partidas de águia ao peito fazem do extremo uma peça cada vez mais indispensável para o treinador Rui Vitória.

Henrique Nunes, treinador que lançou o extremo no futebol profissional em 2012-13, no Feirense, acredita que Rafa "foi prejudicado pela ascensão muito rápida que teve", algo que de acordo com o técnico pode explicar a demora na sua afirmação num clube como o Benfica. "Deixou muito cedo o Feirense para ir para o Sp. Braga, um clube já com uma exigência muito alta, e pelo meio foi ao Mundial do Brasil quando se calhar ainda não estava preparado para isso. Digamos que teve uma notoriedade extemporânea", começou por dizer o atual técnico do Recreio de Águeda, convicto de que o extremo "não teve a oportunidade de crescer continuadamente".

Ler mais