Premium Aconteceu em 1962 - Chacina nos festejos da independência da Argélia

A 5 de julho de 1962, quando toda a Argélia festejava a independência da França (reconhecida dois dias antes e proclamada naquele mesmo dia pelo general de Gaulle, três meses e meio depois da assinatura dos acordos de Evian que puseram fim à guerra), Orão era palco do massacre.

"A violência contra os europeus parece ter começado na Argélia. E bastou uma pequena centelha para lançar o fogo à tremenda excitação dos muçulmanos, aos ódios mal disfarçados, para abrir livre curso às vinganças ou à chacina", escrevia o Diário de Notícias na primeira página de 6 de julho de 1962, dando conta de como as manifestações da independência em Orão na véspera tinham resultado em 30 mortos e 50 feridos.

"Recomeçou a chacina na Argélia" era o título do artigo, que contava como "na perseguição aos europeus os muçulmanos mataram à facada 13 pessoas e feriram 25".

Ler mais

Exclusivos