Premium "Uma pessoa apaixonada age com regras que o bom senso não conhece"

A história de Adelaide Coelho só ficou bem contada em livro quando Manuela Gonzaga publicou Doida Não e Não. Antes, Agustina Bessa-Luís escrevera Doidos e Amantes mas, segundo a autora, "é ficção" e os protagonistas não correspondem à verdade: um é homossexual e a outra uma "ignorante lésbica".

A história de Adelaide Coelho só ficou bem contada em livro quando Manuela Gonzaga publicou Doida Não e Não. Antes, Agustina Bessa-Luís escrevera Doidos e Amantes mas, segundo a autora, "é ficção" e os protagonistas não correspondem à verdade: um é homossexual e a outra uma "ignorante lésbica".

A autora conheceu a história de Adelaide Coelho e foi amor à primeira vista: "Conheci-a quando fui entrevistar a Monique Rutler a propósito do seu filme Solo de Violino e logo nessa altura fiquei muito fascinada a pensar 'dava um belo romance"." Mas Manuela Gonzaga explica que era muito jovem, tinha quatro filhos pequenos, trabalhava desalmadamente como jornalista e, acrescenta, "não tinha tempo nem ferramentas para levar um projeto assim em frente. Muitos anos mais tarde, venho a escrever não um romance, mas uma biografia. Foram dois anos de trabalho intenso, de investigação e escrita".

Ler mais

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG