Premium Eleitores sem representação

O Orçamento para 2019 aprovado na Assembleia da República é bem o espelho da situação política em que estamos.

A esquerda mostrou inteligência estratégica e tática: as forças políticas que sustentam o governo atingiram uma parte dos seus objetivos. BE e PCP garantiram as vantagens possíveis para os seus eleitores e obtiveram algum êxito nas suas lutas contra o "grande capital", como é o caso do agravamento do IMI para imóveis de valor acima de dois milhões, a penalizar o investimento imobiliário. O PS pode vangloriar-se de ter resistido às pressões para maior despesa pública, que todos os partidos, da esquerda à direita, se esforçaram por aumentar.

Ler mais

Exclusivos