CIDADES

Opinião

Tornar a colina apropriável pelos lisboetas

Não estando ainda terminado o debate sobre este tema - longe disso -, não me atrevo a apresentar uma opinião definitiva. É que o debate lançado pela Assembleia Municipal de Lisboa traduziu--se na abertura de uma autêntica caixa de Pandora, que levou, desde já, a Câmara Municipal de Lisboa a suspender os processos de PIP - Pedidos de Informação Prévia. E foi uma decisão oportuna e sensata, perante as criticas e, sobretudo, as ideias que têm sido apresentadas para uma intervenção que me atrevo a classificar como o maior projeto de reconversão urbana na cidade de Lisboa, após a construção da "cidade imaginada" e construída na zona oriental, para acolher a Expo"98 e que deu origem à freguesia a que hoje presido - a freguesia do Parque das Nações.

Debate sobre a Colina de Santana

Sete aspetos fundamentais neste debate

A importância histórica e científica da Colina de Santana é conhecida e incontestável. A situação criada pela intervenção em debate constitui desafios vários ao nível das políticas sociais e do acesso universal a cuidados de saúde, da salvaguarda patrimonial do conjunto e das novas valências de fruição do espaço com todas as implicações técnicas inerentes. O PAN entende que este processo só pode ter seguimento quando alguns aspetos do futuro projeto estiverem salvaguardados: