Zuckerberg vai doar 99% das suas ações do Facebook

Decisão foi anunciada no Facebook por Mark Zuckerbeg e a mulher, Priscilla Chan, numa carta dirigida à filha Max que nasceu na semana passada.

Mark Zuckerberg, fundador e CEO do Facebook, e a sua mulher Priscilla Chan anunciaram ontem a intenção de doarem, até ao final das suas vidas, 99% das ações que possuem na empresa, no valor de 42,3 mil milhões de euros, para obras de caridade. A revelação foi feita através de uma carta aberta, publicada no Facebook, dirigida à filha Maxima, que nasceu na semana passada.

No longo texto, o patrão do Facebook explicou que o nascimento da filha dá origem à geração Chan Zuckerberg e também ao início da Chan Zuckerberg Initiative, organização que terá a responsabilidade de gerir os fundos que inicialmente serão aplicados "no ensino, na cura de doenças, na conexão entre as pessoas e na construção de comunidades fortes". No fundo, o objetivo desta missão passa por "desenvolver o potencial humano e promover a igualdade" como valores essenciais da próxima geração.

Em concreto, Mark Zuckerberg e Priscilla Chan explicam que o desenvolvimento do potencial humano prende-se com "a necessidade de explorar os limites que uma vida pode ter", nomeadamente no que diz respeito à forma de "curar algumas doenças para que a esperança de vida saudável seja cada vez maior", mas também procurar que "todas as pessoas estejam ligadas e possam ter acesso às mesmas ideias ou oportunidades", ou ainda encontrar uma forma de "proteger o meio ambiente através de fontes de energia mais limpa". Tudo isto através da "criação de empreendedorismo em prol do crescimento da paz e da prosperidade".

Por outro lado, a ideia de promoção da igualdade é precisamente "fazer que todos tenham as mesmas oportunidades, independentemente da nacionalidade, família ou circunstâncias em que nasceram". E Zuckerberg defende que as pessoas devem levar a cabo esta ideia "não apenas por justiça ou caridade, mas pela grandeza do progresso humano".

O patrão do Facebook garante mesmo que se a sua geração fizer os investimentos mais adequados poderá "eliminar a pobreza e a fome, permitir a todos o acesso aos cuidados básicos de saúde e cultivar relações pacíficas e a compreensão entre os povos".

"Uma pequena contribuição"

Para atingir os fins a que se propõe a Chan Zuckerberg Initiative, Mark Zuckerberg aponta para seis grandes objetivos primordiais. "Temos de fazer investimentos de longo prazo, ou seja de 25, 50 ou mesmo 100 anos; devemos envolver-nos diretamente com as pessoas que vamos servir para sabermos as suas necessidades; precisamos de construir tecnologia para fazer a mudança; devemos participar em debates na ação política e na sensibilização para debater os assuntos; devemos apoiar os líderes mais fortes e independentes; e devemos assumir riscos para tirar lições para o futuro", escreveu.

Esta é uma decisão surpreendente, apesar de não ser a primeira vez que Zuckerberg se envolve em ações de caridade - segundo a Reuters já doou 1500 milhões de euros. O chefe executivo do Facebook explica que o nascimento de Maxima fez que o casal pudesse refletir "sobre o mundo em que vivemos" e é nesse sentido que procuram melhorá-lo com aquilo que dizem ser uma "pequena contribuição comparada com todos os recursos e talentos que estão a trabalhar nestes temas" relacionados com a caridade e o desenvolvimento humano.

Mark Zuckerberg e Priscilla Chan admitem que só podem abraçar este desafio porque têm "uma forte comunidade global que nos suporta", numa clara referência ao Facebook, empresa que, acrescentam, "criou recursos para melhorar o mundo para a próxima geração" e, nesse contexto, assumem que "cada membro da comunidade Facebook está a desempenhar um papel neste trabalho". Ou seja, é a partir dos utilizadores da rede social em todo o mundo (cerca de 1,5 mil milhões) que é possível dar este passo.

A forma como o casal termina a carta aberta mostra o lado emocional que esteve por detrás da decisão de promover esta doação de 99% das ações do Facebook: "Max, nós amamos-te e sentimos uma grande responsabilidade de tornar o mundo um melhor lugar para ti e para todas as crianças. Desejamos que tenhas uma vida cheia do mesmo amor, esperança e alegria que nos ofereceste. Mal podemos esperar para ver o que trazes para este mundo."

A carta termina assim:

"Max, we love you and feel a great responsibility to leave the world a better place for you and all children.We wish you a life filled with the same love, hope and joy you give us. We can't wait to see what you

bring to this world.

Love,

Mom and Dad"

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG