ZAP aposta na produção de conteúdos e revela ambição

Operadora angolana quer ser "proximamente" o maior operador de serviços de televisão da lusofonia.

José Carlos Lourenço explicou, ainda, que os conteúdos são, “provavelmente, o negócio que tem maior facilidade de internacionalização”, apontando para “os mercados naturais” onde se fala português, não só onde existam comunidades de angolanos ou moçambicanos, mas portugueses em geral.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Exclusivos