Veja o mapa com as gasolineiras onde pode abastecer em caso de crise energética

Tal como na greve de abril, as bombas da REPA só podem vender 15 litros de combustíveis por abastecimento. Fora da rede de emergência, são 25 litros.

Com o pré-aviso de greve já entregue esta semana para começar a paralisação dos camionistas a 12 de agosto e sem acordo entre o governo e os sindicatos sobre os serviços mínimos, a Entidade Nacional para o Setor Energético avançou com a publicação da lista dos postos de combustível que integram, a nível nacional a Rede Estratégica de Postos de Abastecimento (REPA).

Abaixo, pode consultar o mapa com a rede estratégica em caso de crise energética.

Para os cidadãos em geral (não prioritários), e tal como aconteceu na greve de abril, os postos de abastecimento da REPA só podem vender até à quantidade máxima de 15 litros de produto por cada abastecimento. Fora da rede de emergência, a lei fixa em 25 litros o volume máximo de gasolina ou gasóleo que cada bomba pode fornecer. Se quiserem armazenar combustível, o limite fica nos 10 litros por pessoa, sendo obrigatório ter um recipiente adequado para o efeito.

No total, a lista para os cidadãos se precaverem integra 325 postos de abastecimento, 48 deles localizados no distrito de Lisboa. No Porto estarão 41 postos de abastecimento de sobreaviso. Já no Algarve, no distrito de Faro, onde milhares de turistas vão estar de férias no mês de agosto, são apenas 22 (menos de metade face à capital) as bombas previstas na rede de emergência da ENSE.

Em Bragança são apenas três os postos incluídos na REPA, em Évora e Portalegre são seis em cada um destes distrito, em Castelo Branco são nove e nos Açores só cinco das nove ilhas do arquipélago têm bombas em modo de emergência. A ilha da Madeira conta com cinco postos na REPA, mas Porto Santo fica excluído.

Para os veículos prioritários, a rede de emergência reserva 56 pontos exclusivos para abastecimento. Se o Conselho de Ministros declarar de facto uma situação de crise energética já em agosto, o governo pode mandar, através do Ministério da Economia, que os postos de abastecimento da rede de emergência reservem, para uso exclusivo das entidades prioritárias: 10 mil litros de gasóleo (ou 20% da capacidade de armazenagem, caso seja inferior a 50 mil litros); mil litros de gasolina super 98 aditivada; três mil litros de gasolinas sem chumbo; e dois mil litros de GPL-auto.

No pré-aviso de greve entregue pelos sindicatos, eram propostos serviços mínimos de 25% em todo o país. Por sua vez, as empresas propunham 70% de serviços mínimos garantidos. Na greve iniciada em 15 de abril passado, o Governo estipulou a garantia dos serviços mínimos com 40% dos trabalhadores em funções, mas apenas para Lisboa e Porto.

Leia mais em Dinheiro Vivo

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG