Torre de Marfim do BCE fez duplicar custos e agravou taxas cobradas à banca

Custos de manutenção e rendas aumentaram 130%. São mais de 58 milhões de euros. E o espaço já não chega para todos

A nova sede do Banco Central Europeu (BCE), inaugurada em 2015 e construída num dos bairros mais concorridos de Frankfurt, levou a um aumento de 130% nos custos anuais do supervisor com despesas de "manutenção e rendas de edifícios".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG