Taxa de juro do crédito à habitação cai para 1%

A taxa de juro média desceu para 1% em janeiro de 2020. Nos contratos efetuados nos últimos três meses, a taxa média subiu para 1,065%

A taxa de juro implícita nos contratos de crédito à habitação atingiu pela primeira vez os 1%, em janeiro deste ano, caindo dos 1,011% registados em dezembro.

Há seis meses consecutivos que a taxa de juro está em queda. "Nos contratos celebrados nos últimos três meses, a taxa de juro subiu de 1,065% para 1,090%", adianta o Instituto Nacional de Estatísticas (INE).

Acrescenta que, em janeiro, "o capital médio em dívida aumentou 148 euros, fixando-se em 53.608 euros. A prestação média desceu um euro, para 247 euros". "Deste valor, 45 euros [18%] correspondem a pagamento de juros e 202 euros [82%] a capital amortizado", refere o INE.

Para os contratos celebrados nos últimos três meses, o montante médio do capital em dívida foi 105.127 euros, um aumento de 2.189 euros face ao valor registado em dezembro. Nestes contratos, o valor médio da prestação desceu 28 euros, para 337 euros.

Desde julho de 2019 que a taxa de juro implícita no crédito à habitação tem vindo a descer. Já o capital médio em dívida sobe desde fevereiro do ano passado.

Elisabete Tavares é jornalista do Dinheiro Vivo

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG