Startup luso-britânica alarga atividade na região dos Benelux

Empresa ambiciona ter cobertura pan-europeia agora que tem autorização para operar em qualquer país da União Europeia

A Seedrs, a maior plataforma europeia de equity crowdfunding, anunciou hoje a expansão da sua atividade na região do Benelux (Bélgica, Holanda e Luxemburgo), através da abertura de um escritório em Amesterdão.

Depois de Lisboa, Londres e Nova Iorque, a empresa passa a estar presente na capital holandesa, com escritórios que serão responsáveis por criar e fomentar relações entre as start ups da região do Benelux e o ecossistema de investimentos em estágios iniciais, e por captarem novos negócios que possam recorrer ao financiamento na plataforma.

No futuro próximo, está prevista a abertura de mais escritórios no continente europeu agora que a Financial Conduct Authority concedeu uma autorização que permite à Seedrs operar em qualquer país da União Europeia.

Carlos Silva, cofundador e presidente da Seedrs, salienta: "Sempre ambicionámos ter uma cobertura pan-europeia (...) Queremos [ser] um player global do financiamento de start ups e no crescimento de empresas em toda a Europa".

Em Lisboa, a empresa dispõe de um escritório para o desenvolvimento de software, mas, com a entrada em Amesterdão, passa a contar, pela primeira vez, com uma equipa comercial fora do território britânico.

A Seedrs é hoje a maior plataforma de equity crowdfunding europeia, que junta empresas e investidores, abrindo assim a possibilidade a qualquer pessoa de investir em ações de novas empresas, PMEs e startups.

Até ao final de 2015 contou com mais de 340 negócios na sua plataforma, provenientes de 24 países, e para os quais foram angariados investimentos de cerca de 94 milhões de dólares. Para este volume de negócio contribuíram investidores de 75 países que realizaram mais de 38 mil investimentos.

O equity crowdfunding é um processo em que, numa fase embrionária de uma empresa (não listada no mercado), um conjunto de investidores cede fundos em troca de ações.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG