Sonae Sierra prevê investir 2000 milhões em novos centros comerciais em cinco anos

Planos da empresa não incluem novos centros comerciais em Portugal ou Espanha

A Sonae Sierra planeia investir até dois mil milhões de euros em novos centros comerciais nos próximos cinco anos, em várias geografias na Europa, Brasil, Colômbia e em Marrocos, afirmou o presidente executivo, Fernando Guedes de Oliveira.

O plano de investimento da empresa do universo Sonae passa pela Colômbia, onde tem em desenvolvimento o seu primeiro centro comercial, com conclusão prevista para o início de 2018, e quer "pelo menos iniciar mais três nos próximos cinco anos".

O Brasil é outra das grandes apostas da Sonae Sierra, que pretende arrancar com novos projetos - para juntar aos nove existentes - assim que "tenha certeza de que a recuperação é real", explicou Fernando Guedes de Oliveira, referindo que "já há sinais de que a crise está a passar".

O radar da empresa, dona de 45 centros comerciais, dos quais 21 em Portugal, passa também por Marrocos, onde a empresa tem um centro comercial em desenvolvimento e gere espaços para terceiros. Também aqui, à semelhança da Colômbia, o desenvolvimento de novos projetos far-se-á com parceiros locais, acrescentou o responsável.

Na Europa, Alemanha, Itália e Roménia são os três mercados que estão na linha da frente para o investimento no desenvolvimento de novos projetos, adiantou Fernando Guedes de Oliveira, em Bucareste, onde a empresa inaugura na quinta-feira um novo centro comercial.

Já em Portugal e Espanha, considerados "mercados maduros", isto é, "com uma cobertura muito razoável de centros comerciais", o investimento a realizar será sobretudo na valorização dos ativos já em operação, adaptando-os às exigências dos clientes e às mudanças nos hábitos de consumo.

"Isto é, oportunidades para fazer novos centros comerciais nestes dois mercados são muito casuísticas. Não quer dizer que não apareçam, mas não está nos nossos planos mais nenhum novo projeto em Portugal nem Espanha", declarou.

Mas, reforçou, "vai haver investimento em projetos em Portugal e Espanha, nomeadamente na expansão de centros comerciais", como é o caso do Norte Shopping, um investimento de 60 milhões de euros, que deverá avançar ainda no final deste ano.

"E temos mais expansões de shoppings em operação previstas", acrescentou.

Em Espanha, a empresa está a iniciar o projeto de um 'designer outlet', em Málaga, um investimento de 75 milhões de euros.

Em declarações aos jornalistas, o presidente executivo da Sonae Sierra vincou que o desenvolvimento de novos projetos em novos mercados só deverá acontecer depois de "consolidar o mercado da Colômbia e de Marrocos".

Para financiar o plano de investimento para os próximos cinco anos, a empresa -- detida em 50% pela Sonae SGPS e em 50% pela Grosvenor (Reino Unido) - pretende fazer "reciclagem de capital", estratégia que sofreu com a crise económica que afetou os principais mercados da Sonae Sierra.

"Durante a crise não havia investidores interessados nos nossos ativos concentrados no sul da Europa, mas agora felizmente o mercado de investimento está muito ativo, o que nos permite reciclar capital e voltar a crescer na nossa principal atividade que é o desenvolvimento de novos projetos", acrescentou o gestor.

Na prática, a empresa vende participações em ativos da sua carteira, obtendo capital para reinvestir no desenvolvimento de novos projetos, e mantém posições minoritárias e a gestão operacional dos centros comerciais.

Atualmente, a Sonae Sierra é proprietária ou coproprietária de 45 centros comerciais em Portugal, Espanha, Itália, Alemanha, Grécia, Brasil e na Roménia - onde na quinta-feira inaugura o ParkLake, em Bucareste.