"Ronaldo é um super-homem. Era bom que terminasse a carreira na China"

O futebol é um negócio forte onde a China quer ter mais influência

Esta é uma das mensagens deixadas pelo jovem empresário Afonso Chan, vice-presidente da Charlestrong, Engenharia, Tecnologia e Consultoria, sediada em Macau.

Apesar de atualmente a sua grande aposta estar centrada em Moçambique onde tem em curso vários projetos relacionadas com infraestruturas - a Charlestrong está a construir 240 apartamentos na Vila Olímpica em Maputo e milhares de habitações sociais, em várias cidades moçambicanas - Afonso Chan considera que os vários países de língua portuguesa têm um enorme potencial de negócio que interessa à China. Em áreas tão distintas que vão da construção civil ao desporto. E aqui, Portugal poderá ter um peso muito forte. Cristiano Ronaldo é o grande responsável. Na opinião de Afonso Chan, a China tem as portas abertas ao futebol português e que todos teriam muito a ganhar se Ronaldo, a quem chama de super-homem, acabasse a carreira na China.

Veja a notícia e o vídeo em plataformamedia.com.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG