Pensão de Salgado triplica para os 90 mil euros

Parecer do regulador diz não haver razão legal para o teto imposto por Vítor Bento, que cortou pensões dos antigos gestores do grupo falido

A pensão de Ricardo Salgado, o ex-líder do grupo Espírito Santo, vai triplicar e passar para 90 mil euros por mês, já em novembro. A notícia é avançada pela TVI, que diz que a decisão que leva a este aumento vai beneficiar também outros antigos gestores do grupo falido.

Salgado tinha visto a pensão limitada a 29 mil euros por mês devido a uma decisão de Vítor Bento, que colocou um teto às pensões de antigos gestores, quando liderava o Novo Banco.

Só que, segundo a TVI, um parecer do Instituto de Seguros de Portugal, pedido pela sociedade gestora do fundo de pensões, diz não haver razão legal para o teto imposto por Vítor Bento.

À TVI o regulador garantiu, no entanto, que a decisão de pagar ou não as pensões com os valores revistos é da inteira responsabilidade da sociedade gestora de pensões.

De acordo com a estação de televisão, a gestora do fundo de pensões do BES entende que os pareceres da autoridade reguladora apontam para a obrigação de um recálculo do valor da pensão. Assim, todos os gestores têm direito a receber uma pensão mais elevada, e os respetivos retroativos.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG