Pedro Siza Vieira: "Portugal é o país onde as pessoas vêm investir"

O ministro da Economia e da Transformação Digital participou na tarde desta segunda-feira na sessão de abertura da Web Summit, que arranca em Lisboa.

No dia que marca o regresso da Web Summit a Lisboa, mas também o ano em que a cimeira tecnológica volta a receber, na Altice Arena e na FIL, mais de 40 mil pessoas de todo o mundo, Pedro Siza Vieira subiu ao palco para recordar os momentos de superação vividos durante os últimos 19 meses de pandemia. "Descobrimos que o desenvolvimento tecnológico das nossas sociedades é mais maturo do que pensávamos", começou por dizer o ministro da Economia e da Transição Digital durante a sessão de abertura nesta segunda-feira.

Apesar do "forte impacto" da covid-19 nas economias mundiais, Siza Vieira defendeu que, durante a crise sanitária, o país "investiu na recuperação" através de "áreas importantes para o futuro", como a sustentabilidade e a transformação digital. Porém, o governante reconheceu que "Portugal foi muito afetado pelas restrições" impostas, em particular pela forte dependência económica do turismo. "Recuperámos muito rápido e estamos a crescer agora mais do que a média europeia", afirmou.

Siza Vieira sublinha os avanços em matéria de sustentabilidade, nomeadamente com o encerramento das centrais elétricas a carvão, e atribui particular importância aos dados preliminares sobre a origem da energia elétrica consumida entre janeiro e setembro. De acordo com o ministro, dois terços da energia consumida neste período tiveram origem em fontes renováveis. "Esta é a forma certa de progredir", diz, garantindo que "vamos acelerar a nossa transição energética".

No fim da sua intervenção, o responsável pela pasta da Economia aproveitou os últimos minutos para fazer um pitch para atrair o investimento estrangeiro e a vinda de empreendedores para Portugal. "Portugal é o país onde as pessoas vêm investir", assegura. Entre os argumentos, Siza Vieira usou o trunfo do sucesso da vacinação contra a covid-19, que faz deste "o terceiro país mais seguro do mundo, não só na segurança pessoal, mas também na saúde". "Espero que voltem, que falem com os vossos amigos e parceiros e digam que Lisboa é o sítio para viver, trabalhar e investir", concluiu.

A programação da Web Summit continua semana fora, com o encerramento a acontecer na próxima quinta-feira, dia 4, com a presença do presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG