Patrões insistem em contrapartidas para acordo do salário mínimo

Discussão sobre aumento da retribuição mínima de 2020 teve início esta manhã. Patrões e trabalhadores esperam proposta do governo.

O governo coloca esta manhã na mesa dos parceiros sociais uma proposta de valor para o salário mínimo focada no ano de 2020, com uma meta de 750 euros no horizonte de quatro anos. Do lados dos patrões, a Confederação Empresarial Portuguesa (CIP) entra na reunião da Concertação Social a considerar que há "muita ambição" no objetivo e exige contrapartidas para o alcançar. Já do lado dos trabalhadores, teme-se que o valor para o próximo ano peque por defeito. UGT insiste nos 660 euros e a CGTP num acordo que valha para o conjunto da legislatura.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Exclusivos