Os cinco mais ricos do mundo perderam oito mil milhões de euros num dia

Da lista dos 200 mais ricos da Bloomberg, apenas oito ganharam dinheiro ontem

As bolsas mundiais entraram no novo ano com o pé esquerdo e nem os cinco mais ricos do mundo escaparam ao dia particularmente difícil dos mercados: juntos perderam oito mil milhões de euros em algumas horas.

Os números são avançados pela Bloomberg. Segundo a agência de notícias financeiras, o fundador da Amazon, Jeff Bezos, liderou as perdas: a queda de 5,8% da gigante do comércio online custou-lhe 3,4 mil milhões.

O dono da Zara, o espanhol Amancio Ortega, vem logo a seguir: perdeu 2,3 mil milhões devido à queda de 3,5% da Inditex (da Zara, Pull and Bear, Massimo Dutti e outras).

O mesmo valor, 2,3 mil milhões, é a soma das perdas do bilionário Warren Buffett, do mexicano Carlos Slim e de Bill Gates, todos juntos.

Os cinco lideram a lista dos mais ricos compilada pela Bloomberg e atualizada diariamente - quatro deles ocupam também os primeiros quatro lugares da lista da Forbes - Gates, a família de Carlos Slim, Buffett e Ortega. No entanto, na lista da Forbes, Bezos aparece apenas na 15.ª posição. Apesar das perdas, os cinco valem 300 mil milhões, segundo a Bloomberg.

A divulgação de indicadores económicos dececionantes na China, combinada com o aumento da tensão no Médio Oriente, foi o suficiente para fechar as praças chinesas, que contagiaram todo o mundo. Em Lisboa o índice de referência PSI 20 perdeu mais de 900 milhões de euros. Hoje, as principais bolsas europeias já arrancaram a recuperar das quedas da sessão de segunda-feira, depois da intervenção do governo chinês que conseguiu conter as vendas nos mercados asiáticos.

Da lista dos 200 mais ricos da Bloomberg, apenas oito ganharam dinheiro ontem - três deles da família Walton, ligada à cadeia de supermercados norte-americana Wal-Mart. O magnata norte-americano Carl Icahn, David Tepper da Appaloosa Management, Harold Hamm da Continental Resources (petróleo), o francês Xavier Niel e o italiano Silvio Berlusconi são os outros.

Exclusivos

Premium

Espanha

Bolas de aço, berlindes, fisgas e ácido. Jovens lançaram o caos na Catalunha

Eram jovens, alguns quase adultos, outros mais adolescentes, deixaram a Catalunha em estado de sítio. Segundo a polícia, atuaram organizadamente e estavam bem treinados. José Manuel Anes, especialista português em segurança e criminalidade, acredita que pertenciam aos grupos anarquistas que têm como causa "a destruição e o caos" e não a luta independentista.