OPA chinesa à EDP está morta. Acionistas ditam extinção da operação

A desblindagem dos votos foi chumbada com 56,60% dos votos dos acionistas.

Era já uma morte já anunciada. E os acionistas da EDP não surpreenderam ao deixar às escuras os acionistas chineses da China Three Gorges, ditando com os seus votos a extinção da OPA lançada há 11 meses.

A tarde já ia longa quando foi tornada pública a votação do famoso ponto nove (que entretanto foi antecipado e passou a ponto oito) da Assembleia de Acionistas da EDP, que teve lugar esta quarta-feira em Lisboa: com 65,18% do capital acionista representado na reunião, a desblindagem dos votos foi chumbada com 56,60%.

Conclusão: a desblindagem foi chumbada e a oferta dos chineses da China Three Gorges cai assim automaticamente por terra. A OPA à EDP estava já por um por um fio, sobretudo depois de a CTG comunicar à CMVM que não prescindiria jamais da desblindagem de estatutos.

Resta saber se a CTG mantém os seus planos além OPA à EDP, que incluem a possibilidade de avançar com uma joint venture na América Latina, o que permitiria investir em alguns dos ativos da EDP no Brasil ou até mesmo criar uma nova empresa neste mercado, partindo de participações divididas entre chineses e portugueses, segundo avançou a Reuters.

Leia mais em Dinheiro Vivo

Exclusivos