Oficial. Governo revê défice em alta para 7% e dívida para quase 134%

De acordo com o INE, que cita dados enviados pelo Ministério das Finanças, a dívida atinge assim um dos maiores valores de sempre.

O défice público nacional de 2020 foi revisto em forte alta para o equivalente a 7% do produto interno bruto (PIB), revelou o Instituto Nacional de Estatística (INE), que cita previsões do Ministério das Finanças.

De acordo com o Procedimento dos Défices Excessivos (segunda notificação), que seguiu para o Eurostat e cujos resultados serão avaliados pela Comissão Europeia, a dívida pública também engordou neste contexto de pandemia para um recorde de 133,8% do PIB.

Já o excedente de 2019 foi mais magro do que dizia o governo. O primeiro saldo positivo das contas públicas da História democrática foi revisto em baixa de 0,2% do PIB para 0,1%, segundo o apuramento oficial do INE.

Num outro destaque, também publicado nesta quarta-feira, o instituto revela que no primeiro semestre deste ano, "o saldo das Administrações Públicas fixou-se -5,4% do PIB, o que compara com -1,2% em igual período de 2019".

E diz que, isolando apenas o segundo trimestre, que coincide com o período mais agudo da pandemia e das medidas mais duras de confinamento, o défice disparou até aos 4.858,2 milhões de euros (10,5% do PIB, o que compara com -2,2% no trimestre homólogo).

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG