OE2021: Pagamentos em atraso sobem e totalizam 907,2 milhões de euros até julho

Pagamentos em atraso das entidades públicas aumentou em 425,2 milhões de euros face ao mesmo período do ano passado

Os pagamentos em atraso das entidades públicas ascenderam a 907,2 milhões de euros até julho, aumentando em 425,2 milhões de euros face ao mesmo período do ano passado, segundo a Direção-Geral do Orçamento (DGO).

"No final de julho os pagamentos em atraso das entidades públicas ascenderam a 907,2 milhões de euros, o que representou um aumento de 425,2 milhões de euros relativamente ao período homólogo e um aumento de 71,2 milhões de euros face ao final do mês anterior", refere a síntese de execução orçamental hoje divulgada.

A evolução homóloga é sobretudo explicada pelos Hospitais EPE, que registaram um aumento de 445 milhões de euros.

Já os pagamentos em atraso da administração regional recuaram 26,3 milhões de euros.

Para a evolução mensal, o maior contributo registou-se também nos hospitais EPE, com um aumento de 67,4 milhões de euros.

O défice das contas públicas fixou-se em 6.840 milhões de euros até julho, recuando em 1.631 milhões de euros face ao período homólogo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG