OCDE contra reformas antecipadas sem penalizações para desempregados

A OCDE sugere que o acesso ao complemento solidário para idosos não dependa dos rendimentos dos filhos.

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económicos (OCDE) defende o fim do acesso à reforma antecipada para os desempregados de longa duração. É uma das onze recomendações que constam do relatório sobre o sistema de pensões de Portugal divulgado esta quarta-feira em Lisboa. “Eliminar a opção para os desempregados de longa duração de acederem à reforma demasiado cedo e sem todas a penalizações aplicadas a outras reformas antecipadas”, lê-se no documento.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG