O que já se sabe do OE: mais impostos indiretos, mais cortes permanentes

Orçamento deve subir sobretaxa do IMI, agravar impostos indiretos, congelar carreiras e contratações na função pública. E cortar mais nas famosas gorduras do Estado.

A menos de uma semana da apresentação do Orçamento do Estado (OE) para 2017 surgem cada vez mais medidas e ideias que estão a ser estudadas, negociadas ou que já são dadas como certas para o próximo ano. Haverá, claro, novidades tanto do lado da despesa como da receita, sendo certo que nesta última as apostas estão viradas essencialmente para os impostos indiretos.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG