Novo Banco. Fundo de Resolução não paga 9,7 milhões de assessoria jurídica

Comunicado enviado este sábado confirma que Banco de Portugal acata recomendação do Tribunal de Contas.

O Fundo de Resolução contratou ilegalmente assessoria jurídica ignorando um parecer dos serviços internos e a posição do ministro das Finanças. Este sábado, o Fundo de Resolução emitiu um comunicado em que diz que tomou "conhecimento do Relatório do Tribunal de Contas relativo à auditoria à atividade do Fundo de Resolução de 2015 no dia 24 de março" e que "as operações examinadas pelo Tribunal de Contas são legais e regulares, com exceção dos gastos relativos ao processo de venda do Novo Banco".

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG