Monumental reabre em 2020 com grandes lojas de rua

O edifício do Monumental, no Saldanha, deverá reabrir no final de 2020 "completamente renovado".

Um investimento de quase 30 milhões de euros vai transformar um dos edifícios mais emblemáticos da cidade de Lisboa. O Monumental, no Saldanha, deverá reabrir no final de 2020 com escritórios, lojas, cinema e parque de estacionamento.

O edifício, que pertence à espanhola Merlin Properties, já está em obras, tendo encerrado praticamente todos os espaços comerciais, incluindo o cinema, que recebeu a última sessão no dia 29 de setembro. Permanecem abertas três lojas.

Na nova vida do Monumental, a galeria comercial que existia até agora, com várias lojas e espaços de restauração, vai desaparecer. A ideia inicial, revelaram os responsáveis da Merlin ao Dinheiro Vivo, era melhorar o centro comercial. Mas com o avançar do processo, os proprietários decidiram transformar as galerias em apenas "uma ou duas grandes lojas de rua".

Já há marcas interessadas no espaço, admite a Merlin, mas ainda não está fechado nenhum negócio. Tal só deverá acontecer no próximo ano.

O espaço vai manter as salas de cinema, garantem os responsáveis, que também serão alvo de obras de recuperação.

O espaço vai manter as salas de cinema, garantem os responsáveis, que também serão alvo de obras de recuperação. Caberá à Merlin encontrar um operador para o espaço, que até agora estava a cargo da Medeia Filmes.

Além do Monumental, a Merlin também está a fazer uma "pequena reforma" no Marquês de Pombal 3, um edifício de escritórios na praça lisboeta. Em breve deverão começar também as obras de construção do primeiro armazém do Lisbon Park, um centro de logística em Castanheira do Ribatejo. Ao todo, a Socimi espanhola detém 12 imóveis em Portugal, tendo investido mil milhões de euros nos últimos quatro anos.

A Merlin deverá cotar na bolsa portuguesa no próximo ano, através de uma operação de dual listing, ou seja, entrará no mercado português com a mesma empresa que tem cotada na bolsa espanhola.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Exclusivos