Medina quer rendas em Lisboa a metade do que definiu governo

O presidente da Câmara de Lisboa quer que, por exemplo, um T2 na cidade tenha um custo mensal máximo de 600 euros, escreve o jornal Público.

No novo Regulamento Municipal da Habitação de Lisboa, que vai ser apresentado hoje por Fernando Medina, presidente da Câmara de Lisboa, estão inscritas as regras de acesso e os valores das rendas relativos ao Programa de Renda Acessível. Este programa prevê, de acordo com a edição desta quarta-feira, 3 de julho, do jornal Público, pelo menos seis mil casas a preços mais baixos dos que são praticados atualmente pelo mercado.

O Programa de Renda Acessível prevê que a renda de um T0 custe entre 150 e 400 euros, um T1 entre 150 e 500 euros e um T2 entre 150 e os 600 euros. As tipologias superiores, como T3, T4 e T5 custarão entre 200 e 800 euros, de acordo com o jornal. O valor concreto do aluguer mensal da habitação vai estar dependente do rendimento líquido das famílias que se candidatarem.

Os valores definidos por este Programa de Renda Acessível diferem dos montantes inseridos nos Programa de Arrendamento Acessível, lançado no início desta semana pelo governo. Por exemplo, no âmbito deste programa, na capital, um T0 pode custar no máximo 600 euros, enquanto um T2 pode ir até aos 1150 euros.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Exclusivos