Residentes não habituais aumentaram 26% em menos de meio ano

Cidadãos brasileiros dominam a subida entre setembro do ano passado e março deste ano. Os “cérebros” representam apenas 7% dos não habituais.

Começou de forma tímida nos primeiros anos, mas foi ganhando relevância, sobretudo a partir de 2014 quando as novas adesões ao regime de residentes não habituais ultrapassaram, nesse ano, as duas mil. De resto, entre 2014 e 2018 o acréscimo superou os 1400%. E parece não estancar, apesar de o ritmo estar a abrandar. Nos meses que separam setembro do ano passado e março deste ano (dados comparáveis completos mais recentes), registou-se um aumento de 25,8% no número de residentes não habituais.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Exclusivos