Prémios Millennium Horizontes reconhecem empresas que puxam pela economia

Candidaturas da terceira edição abertas até ao fim do mês

A agricultura, o turismo e a indústria farmacêutica têm sido autênticos motores do crescimento e estão contemplados na terceira edição dos prémios Millennium Horizontes, criados para reconhecer o mérito empresarial. Alguns casos de sucesso nestas áreas estiveram ontem em antena na TSF, numa mesa redonda que contou com Pedro Reis, Head of Corporate Business Development do Millennium BCP, Francisco Avillez fundador da Agroges e membro do júri dos prémios, Paulo Barradas Rebelo, presidente da Bluepharma e Luís Araújo, presidente do Turismo de Portugal, e moderação da subdiretora do Dinheiro Vivo, Joana Petiz.

Se o turismo já é responsável por 10% do emprego, tendo duplicado o número de empresas de animação turística, Luís Araújo acredita que ainda há espaço para crescer e diversificar. A aposta em I&D da Bluepharma, vencedora na categoria de internacionalização em 2018, foi realçada por Paulo Barradas Rebelo, com o desenvolvimento de genéricos e um novo medicamento contra o cancro.

Na agricultura, apesar do forte avanço do agroalimentar, há muito por fazer, defendeu Francisco Avillez, prevendo que a água será o principal problema a resolver, desde o armazenamento à gestão de recursos. Retratos de setores, a partir dos quais, Pedro Reis acredita que se pode estimular a criação de valor por parte de empresas de outras áreas de atividade, potenciais candidatas a estes galardões.

As candidaturas estão abertas até final do mês. Serão apurados cinco finalistas e três vencedores por categoria, num total de 39.

Exclusivos