Madeira. Empresas podem poupar até 41 milhões sem criarem qualquer emprego

Bruxelas tem “sérias dúvidas” de que regime da Zona Franca gere postos de trabalho ou atividade económica na ilha. Avisa que pode ser suspenso.

As empresas que mudem sede para a Zona Fraca da Madeira podem, desde 2013, obter uma poupança fiscal máxima de 41 milhões de euros. Só que esse benefício fiscal – enquadrado como auxílio ao desenvolvimento das regiões ultraperiféricas pelas regras europeias – exige a criação de emprego. No caso deste valor máximo, um mínimo de 101 postos de trabalho. O problema, diz a Comissão Europeia, é que não há qualquer garantia de que as empresas o façam.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia