Vêm aí benefícios para quem escolher estudar no Interior

Governo prepara medidas para revitalizar o interior do país. Benefícios fiscais nas despesas com educação são apenas um passo.

Quem realizar investimentos no interior do país vai ter mais benefícios fiscais. Ao que o DN/Dinheiro Vivo apurou, está em causa uma majoração de 20% à dedução máxima prevista.

Recorde-se que, neste verão, o governo já anunciara a criação de um fundo de apoio a investimento no Interior, no valor de 1700 milhões de euros, no âmbito do Portugal 2020. Também no final do ano letivo, decidiu-se reduzir vagas nas Universidades de Lisboa e Porto para incentivar os estudantes a escolher outras instituições, fora dos grandes centros.

Agora, e depois de essas medidas não terem tido grande resultado -- no final da primeira fase, quase todas as 5 mil vagas que sobravam estavam no Interior -- o governo vai mais longe.

No Orçamento que chega à Assembleia na segunda-feira, há mais medidas previstas com o objetivo de revitalizar o interior do país. Entre elas, os estudantes que frequentem estabelecimentos de ensino situadas em regiões do interior do país também terão mais benefícios.

Está em causa uma majoração de 10% ao valor suportado pelas famílias com as despesas de educação. Sendo que a dedução à coleta do IRS terá como limite o valor de 600 euros durante três anos.

Ana Sanlez é jornalista do Dinheiro Vivo

Ler mais

Exclusivos

Premium

Líderes

A União Europeia e a crise dos três M. May, Macron e Merkel

Já lhe chamam a crise dos três M. May, Macron e Merkel, líderes das três grandes potências da UE, estão em apuros. E dos grandes. Numa altura em que, a poucos meses das eleições para o Parlamento Europeu, florescem populismos e nacionalismos de toda a espécie, pela Europa e não só, a primeira-ministra do Reino Unido, o presidente de França e a chanceler da Alemanha enfrentam crises internas que enfraquecem a sua liderança e, por arrastamento, o processo de integração da UE.