Após mais de 12 horas de reunião, governo aprovou o orçamento do Estado

Conselho de ministros extraordinário teve início cerca das 11:00

O governo esteve este sábado reunido em conselho de ministros extraordinário para aprovar o Orçamento do Estado para o próximo ano.

Ao fim de mais de 12 horas de reunião, o executivo finalizou a proposta de orçamento. O documento será entregue no Parlamento na próxima segunda-feira.

Num curto comunicado, divulgado no portal do Governo, pelas 22.17, lê-se que "o Conselho de Ministros aprovou hoje a proposta de Lei do Orçamento do Estado para 2019, o relatório que o acompanha, as Grandes Opções do Plano e o Quadro Plurianual de Programação Orçamental".

Entre as propostas incluídas no orçamento conta-se a possibilidade de reformas antecipadas sem penalização para quem tenha 63 anos e 40 de contribuições, mexidas no IRS com a promessa de maiores reembolsos e aumentos em impostos como do tabaco ou sobre o consumo.

Leia aqui o que já é conhecido da proposta

Ler mais

Premium

Anselmo Borges

Francisco ​​​​​​​em Pequim?

1. A perseguição aos cristãos foi particularmente feroz durante a Revolução Cultural no tempo de Mao. Mas a situação está a mudar de modo rápido e surpreendente. Desde 1976, com a morte de Mao, as igrejas começaram a reabrir e há quem pense que a China poderá tornar-se mais rapidamente do que se julgava não só a primeira potência económica mundial mas também o país com maior número de cristãos. "Segundo os meus cálculos, a China está destinada a tornar-se muito rapidamente o maior país cristão do mundo", disse Fenggang Yang, professor na Universidade de Purdue (Indiana, Estados Unidos) e autor do livro Religion in China. Survival and Revival under Communist Rule (Religião na China. Sobrevivência e Renascimento sob o Regime Comunista). Isso "vai acontecer em menos de uma geração. Não há muitas pessoas preparadas para esta mudança assombrosa".