Farfetch, o primeiro unicórnio português, pede para ser cotada em bolsa nos EUA

Plataforma digital de venda de roupa de luxo fundada pelo português José Neves entregou um documento a requerer a oferta pública inicial nos EUA

A Farfetch está mesmo a caminho da Bolsa. A plataforma digital de venda de moda de luxo fundada pelo português José Neves entregou um documento a requerer a oferta pública inicial (IPO, na sigla original) das suas ações. A notícia está a ser avançada esta segunda-feira pelo portal especializado de moda Business of Fashion. Não se sabe, para já, quantas ações serão dispersas no mercado.

A empresa sedeada em Londres será cotada na Bolsa de Nova Iorque, de acordo com o ficheiro entregue junto da SEC, regulador do mercado de capitais norte-americano. A Farfetch pretende arrecadar até 100 milhões de dólares (87,4 milhões de euros) junto dos investidores.

O registo do IPO é noticiado quase dois anos depois de terem começado a surgir as primeiras informações sobre uma possível entrada da Farfetch no mercado de capitais. No início de novembro de 2016, a Bloomberg noticiou a alegada entrada da Farfetch na Bolsa de Nova Iorque até ao final de 2017. A notícia viria a ser desmentida pela própria empresa de comércio eletrónico de luxo.

Em março deste ano, a empresa de José Neves contratou os bancos JPMorgan e Goldman Sachs para liderar uma oferta pública inicial da empresa este ano.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Ler mais

Exclusivos