Contagem de tempo vai custar 40 milhões já este ano

O impacto orçamental estimado da contagem de 70% do módulo padrão das carreiras especiais vai crescer até 240 milhões por ano a partir de 2021.

A solução encontrada pelo governo para a recuperação do tempo de serviço congelado vai custar este ano 40 milhões de euros. O valor foi avançado esta sexta-feira pelo secretário de Estado de Estado do Orçamento, João Leão, acrescentando que a partir de 2021, quando termina o faseamento determinado pelos diplomas sobre as carreiras especiais, o custo anual será de 240 milhões de euros, por ano.

Em termos de universo, serão abrangidos cerca de 160 mil trabalhadores da função pública, já este ano poderão avançar na carreira mais de 60 mil funcionários, incluindo os professores que podem já optar pelo regime aprovado agora para as carreiras dos magistrados, oficiais de justiça e militares das Forças Armadas e GNR. Os docentes podem optar até 31 de maio.

Na conferência de imprensa que decorreu esta sexta-feira, os secretários de Estado dos vários ministérios envolvidos (Finanças, Educação, Administração Interna, Justiça, Defesa), explicaram o que estava na base desta decisão, os impactos e universo de funcionários públicos abrangidos.

Exclusivos

Premium

Ferreira Fernandes

"Corta!", dizem os Diáconos Remédios da vida

É muito irónico Plácido Domingo já não cantar a 6 de setembro na Ópera de São Francisco. Nove mulheres, todas adultas, todas livres, acusaram-no agora de assédios antigos, quando já elas eram todas maiores e livres. Não houve nenhuma acusação, nem judicial nem policial, só uma afirmação em tom de denúncia. O tenor lançou-lhes o seu maior charme, a voz, acrescida de ter acontecido quando ele era mais magro e ter menos cãs na barba - só isso, e que já é muito (e digo de longe, ouvido e visto da plateia) -, lançou, foi aceite por umas senhoras, recusado por outras, mas agora com todas a revelar ter havido em cada caso uma pressão por parte dele. O âmago do assunto é no fundo uma das constantes, a maior delas, daquilo que as óperas falam: o amor (em todas as suas vertentes).

Premium

Crónica de Televisão

Os índices dos níveis da cadência da normalidade

À medida que o primeiro dia da crise energética se aproximava, várias dúvidas assaltavam o espírito de todos os portugueses. Os canais de notícias continuariam a ter meios para fazer directos em estações de serviço semidesertas? Os circuitos de distribuição de vox pop seriam afectados? A língua portuguesa resistiria ao ataque concertado de dezenas de repórteres exaustos - a misturar metáforas, mutilar lugares-comuns ou a começar cada frase com a palavra "efectivamente"?