Centeno avisa: "nova despesa só com nova receita"

Mário Centeno apresentou esta segunda-feira o último programa de estabilidade da legislatura com projeções até 2023.

O aviso fica para quem o quiser ouvir. O ministro das Finanças rejeita qualquer aumento de nova despesa que não tenha financiamento assegurado. E fê-lo duas vezes na conferência de imprensa de apresentação do programa de estabilidade para 2019-2023 (PE 2019-2020), esta segunda-feira.

"Devemos estar preparados para ter ambição na exata medida em que nova despesa só se for financiada com novas receitas ou reformulação da despesa existente", declarou Mário Centeno. O ministro das Finanças não referiu em concreto qual a potencial despesa que poderá surgir nos próximos anos, mas ainda não está fechada a questão da contagem do tempo de serviço de carreiras especiais da função pública. As apreciações parlamentares dos partidos mais à esquerda podem obrigar a outras contas.

Na apresentação do PE o governante deixou claro que os compromissos "são para cumprir", lembrando que os programas de estabilidade apresentados desde 2016 até hoje foram sucessivamente ajustados à qualidade das finanças públicas em Portugal. Essa qualidade e resultados que mostraram que Portugal cumpre", sublinhou.

(em atualização)

Leia mais em www.dinheirovivo.pt

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os aspirantes a populistas

O medo do populismo é tão grande que, hoje em dia, qualquer frase, ato ou omissão rapidamente são associados a este bicho-papão. E é, de facto, um bicho-papão, mas nem tudo ou todos aqueles a quem chamamos de populistas o são de facto. Pelo menos, na verdadeira aceção da palavra. Na semana em que celebramos 45 anos de democracia em Portugal, talvez seja importante separarmos o trigo do joio. E percebermos que há políticos com quem podemos concordar mais ou menos e outros que não passam de reles cópias dos principais populistas mundiais, que, num fenómeno de mimetismo - e de muito oportunismo -, procuram ocupar um espaço que acreditam estar vago entre o eleitorado português.