Centeno ataca Eurostat. Défice de 3% "é uma decisão errada"

"A decisão do Eurostat está errada, quer do ponto de vista económico, financeiro e da leitura dos tratados", acusou o ministro das Finanças.

O ministro das Finanças, Mário Centeno, atacou o Eurostat por ter "preconizado uma decisão errada" ao incluir o custo com a capitalização da Caixa Geral de Depósitos (CGD) no défice público de 2017 (em contabilidade nacional), fazendo-o subir para 3% do produto interno bruto (PIB). Se o Eurostat não o tivesse feito, a operação da CGD iria apenas à dívida e o défice final seria de 0,9%.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Ler mais

Exclusivos