1,2 milhões de euros para levar startups ao estrangeiro

Ao longo do ano, perto de 150 empresas portuguesas vão participar em 15 missões com o apoio da Startup Portugal

Uma comitiva com seis startups portuguesas chega hoje ao final do dia a Las Vegas, nos Estados Unidos, para participar na edição deste ano do Consumer Electronics Show (CES 2018). O evento, que arranca oficialmente na terça-feira e em que as marcas têm apresentado as suas maiores invenções, sinaliza a primeira de uma série de missões ao estrangeiro que a Startup Portugal tem planeadas ao longo de 2018.

No total, a entidade que gere a estratégia nacional de apoio ao empreendedorismo conta com 1,2 milhões de euros para o programa Missions Abroad, sendo que o valor representa um investimento conjunto da Startup Portugal e das empresas que participam na iniciativa. Da parte do organismo liderado pelo alemão Simon Schaefer o montante pode ascender até 700 mil euros.

"Da nossa parte, o financiamento destes programas é feito através de fundos comunitários, destinados a apoiar associações que promovem o empreendedorismo, aos quais nos candidatamos", explica ao DN/Dinheiro Vivo Maria Miguel Ferreira, diretora da Startup Portugal.

O Missions Abroad, que se estenderá até ao final do ano, arrancou no final de 2017, em novembro, depois da Web Summit, com uma missão a Helsínquia, Finlândia, para o evento Slush. Seguiram-se ainda mais duas comitivas em dezembro: uma ao TechCrunch, em Berlim, Alemanha, e outra ao The Next Web, em Nova Iorque, Estados Unidos. Para este ano, estão agendadas participações em dez eventos, incluindo o CES 2018 e ainda outras cinco missões de visita a mercados de interesse. Contudo, o calendário ainda não está fechado, sublinha a responsável.

"Esperamos levar a estas missões uma média de dez startups, em cada. Portanto, serão cerca de 150 empresas apoiadas", explica Maria Miguel Ferreira. "Há dois tipos de missão. Por um lado, a participação em grandes eventos tecnológicos, com a realização de iniciativas paralelas, como visitas e reuniões com decisores e empresas relevantes. Por outro, temos missões aos mercados onde as startups nos disseram que mais queriam entrar. Tudo isto é feito com o apoio dos delegados da AICEP no destino."

Follow Inspiration, Findster, Invoice Capture, Infinite Foundry, SubVisual e My Didimo são as seis startups que esta semana vão estar em Las Vegas, naquele que muitos consideram ser o grande evento tecnológico do ano. A delegação da Startup Portugal terá um stand no Eureka Park, junto de representações de 36 outros países. Ali estarão em exposição 800 startups, mais 200 do que na edição do ano passado.

A entidade que gere a estratégia nacional de apoio ao empreendedorismo continua ainda a receber candidaturas de startups para participar nas missões seguintes, bastando às interessadas inscreverem-se no site da Startup Portugal. As despesas de participação de cada empresa na missão serão comparticipadas num total que poderá ascender até 60%. "Os fundos são distribuídos por regiões. Os de fora de Lisboa, por exemplo, têm uma comparticipação maior."

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

As vidas atrás dos espelhos

Mais do que qualquer apetite científico ou do que qualquer desejo de mergulho académico, o prazer dos documentários biográficos vai-me servindo sobretudo para aconchegar a curiosidade e a vontade de descobrir novos pormenores sobre os visados, até para poder ligar pontas que, antes dessas abordagens, pareciam soltas e desligadas. No domínio das artes, essas motivações crescem exponencialmente, até por permitirem descobrir, nas vidas, circunstâncias e contextos que ganham reflexo nas obras. Como estas coisas valem mais quando vão aparecendo naturalmente, acontecem-me por revoadas. A presente pôs-me a ver três poderosos documentos sobre gente do cinema, em que nem sempre o "valor facial" retrata o real.

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.

Premium

Rui Pedro Tendinha

O João. Outra vez, o João Salaviza...

Foi neste fim de semana. Um fim de semana em que o cinema português foi notícia e ninguém reparou. Entre ex-presidentes de futebol a serem presos e desmentidos de fake news, parece que a vitória de Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de Renée Nader Messora e João Salaviza, no Festival do Rio, e o anúncio da nomeação de Diamantino, de Daniel Schmidt e Gabriel Abrantes, nos European Film Awards, não deixou o espaço mediático curioso.