Huawei de fora de acordo EUA-China continua em apuros

Apesar do acordo entre EUA-China, Huawei continua de fora e sem acesso ao ecossistema Google que limita lançamento de novos smartphones na Europa.

A guerra comercial, política e tecnológica entre Estados Unidos e China dura há 18 meses e, apesar da assinatura de um primeiro acordo económico esta quarta-feira, não houve melhorias no relacionamento tecnológico entre os países, bem pelo contrário. A primeira fase do acordo comercial entre os dois países deixa de fora a Huawei e outras tecnológicas chinesas e há um relatório que aponta para que a situação não melhore.

Esta manhã o Secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, admitiu os temas relacionados com a Huawei não estão incluídas neste primeiro acordo. Em entrevista à CNBS o responsável esclarece: "a Huawei não faz parte do diálogo económico, mas sim do diálogo em torno da segurança nacional que continuamos a ter com as autoridades chinesas".

Apesar do diálogo, o Mnuchin não abre a porta a que a Huawei deixe de estar numa lista negra dos EUA que limita ou proíbe que o gigante chinês compre componentes ou software norte-americano. Essa mesma medida levou a que, na Europa, a Huawei tenha deixado de ter disponíveis nos seus novos smartphones o ecossistema da Google, limitando o lançamento de novos modelos.

Além de limitar o acesso da Huawei a produtos norte-americanos - há licenças especiais que permitem algumas exceções -, os EUA proibiram o uso de equipamentos da marca chinesa nas suas redes de telecomunicações (e de 5G em concreto). Têm também pressionado os países ocidentais, especialmente europeus, a excluírem a empresa dessas redes, alegando risco de espionagem pelo governo chinês - algo que ainda não foi provado, daí que a Europa tenha sido reticente em excluir os equipamentos da Huawei.

Leia a notícia completa no Dinheiro Vivo

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG